• Brasil

Alimentação do Dogue Alemão

  • Alimentação do Dogue Alemão

Alimentação do Dogue Alemão

A dieta do Dogue Alemão precisa ser adequada e o seu crescimento deve ser acompanhado.

Ele precisa receber ração de filhote durante os primeiros doze meses de vida e essa ração deve premium ou super premium .

Como é um cão gigante, é indicado que para o filhote sejam oferecidas de quatro a cinco refeições por dia,

e a partir de seis meses três e no mínimo duas ao dia após completar um ano.

Embora seu crescimento seja rápido, a complementação com cálcio não deve ser fornecida, já que as rações são devidamente balanceadas

e o acúmulo c de cálcio nas articulações do Dogue Alemão é prejudicial ao seu desenvolvimento futuro.

A indicação veterinária para o uso de cálcio, só deve ser feita após exame metabólico.

A alimentação deve ser dada em comedores apropriados, muito bem limpos e retirada quando o cão estiver satisfeito para evitar a fermentação.

Os comedores devem ficar elevados do chão colocados a uma altura confortável para o Dogue Alemão

se alimentar, sem que tenha que se abaixar e/ou forçar demais o pescoço para cima, evitando assim esforços para engolir o alimento.

A escolha da ração deve ser feita com cuidado pois deficiências nutricionais podem acarretar

problemas no bom desenvolvimento do filhote. A dieta para cachorros em crescimento é diferente da de adultos,

eles necessitam de uma quantidade maior de nutrientes (normalmente com um teor de proteína maior).

Caso sua opção seja evitar a ração e partir para a alimentação natural, lembre-se de consultar um nutricionista, pois essa opção não confere com a idéia inicial

de que a alimentação natural seja restos de comida humana, e sim trata-se de uma alimentação balanceada, cujas proporções devem ser bem dosadas,

para nutrir o organismo como um todo. Só assim seu Dogue Alemão terá um desenvolvimento pleno com relação â sua genética.

Algumas noções podem ser conhecidas no site cachorro verde. (veja página de links) Após completar um ano, a ração de adultos

Premium ou super Premium para raças gigantes pode ser oferecida.

Atenção: lembre-se que não é indicado deixar o animal comer e logo depois correr com ele ou fazer brincadeiras

que façam com que ele corra, ou mesmo que ele ingira muita água logo após se alimentar. Cães dessa raça tem

predisposição a sofrerem com a torção gástrica e a alimentação seguida de exercícios intensos pode levá-lo a esse problema.

A torção gástrica é algo seríssimo e que precisa de atendimento imediato, pois exige que o veterinário opere

o cão e mesmo assim nem sempre é possível salvar-lhe a vida.

O dogue alemão tem um crescimento espantoso durante os primeiros 18 meses de vida e é de suma importância a escolha da ração.

Não economize nessa fase de crescimento, pois parte da estrutura de um cão vêm do pedigree

e a outra parte vem do manejo alimentar, piso adequado, higiene e moradia.




Para os adultos as exigências nutricionais são menores que a dos filhotes, menos com cadelas prenhas ou em lactação pois

estas devem ter uma alimentação diferenciada. O Dogue Alemão se desenvolve geralmente até os 36 meses de idade.

Até os primeiros 18 meses de vida, seu desenvolvimento será em relação tamanho/altura, depois essa

fase ficará mais lenta iniciando-se o período de desenvolvimento muscular e estrutural.

É fundamental que a ração oferecida ao cão seja adequada a grandes raças, com um teor de cálcio perto de 1%.

Falhas nutricionais podem comprometer muito o futuro de um Dogue Alemão. Mas nunca se esqueça que a dieta

para cachorros em crescimento é diferente da de adultos. O cão deve ser alimentado somente com a ração

e/ou comida apropriada e balanceada. É proibido fornecer: doces, pães, biscoitos, refrigerantes, molhos, alimentos condimentados,

batatas, gorduras, frituras, ossos (principalmente) e CHOCOLATE.

Ossos especiais para cães são recomendados pois ajudam na remoção do tártaro dos dentes.

Os biscoitos caninos são uma alternativa para aqueles que não resistem em oferecer petiscos,

e também colaboram na limpeza dos dentes e fortalecem a mandíbula devido a sua textura, mas lembre-se sempre sem exageros.

As proteínas, produzem desenvolvimento muscular, são fonte de aminoácidos essenciais e têm participação

em quase todos os níveis de atividade bioquímica. As gorduras são formas concentradas de energia, realçando o sabor

dos alimentos e propiciando pelos brilhantes e macios. Os carboidratos auxiliam na digestibilidade e

para que o cão tenha fezes menos volumosas e mais firmes. As vitaminas estimulam o sistema

imunológico prevenindo patologias infecciosas, atuam contra o stress e catalisam reações

químicas. Os minerais propiciam o desenvolvimento dos ossos e dentes e atuam no equilíbrio hidroeletrolítico.

Os alimentos industrializados de qualidade possuem na sua formulação todos esses ingredientes, de forma balanceada para cada fase do animal.

São mais práticos, sua textura crocante, o que impede o acúmulo de resíduos nos dentes diminuindo a formação de tártaro.

Caso optem pela dieta BARF, consultem um nutricionista canino.



Segue o link de um SITE com informações sobre uma alimentação balanceada preparada em casa.



Dogue Alemão corretamente alimentado terá a possibilidade de desenvolver favoravelmente toda a sua genética.



Fonte: sites diversos e informações gerais retiradas da internet e fornecidas por criadores.


© 2018 Dogue Alemão Rescue - Todos os Direitos Reservados
Site By Network4All